Um dia dedicado a Recoleta

Recoleta é um dos bairros mais charmosos de Buenos Aires. Já foi o lugar onde só morava os finos e fofos da cidade e hoje em dia é uma área mais comercial e cheia de atração turística legal e por isso acho digno dedicar um dia da viagem só pra ele.
De onde você tiver, pegue um uber para o Cemitério da Recoleta. Antes que você fique pensando o que danado vai fazer no cemitério, eu já vou explicar aqui: É que antigamente os nobres eram enterrados em basílicas e quando começaram a ser enterrados em cemitérios, junto com os “pobres mortais” (perdão pelo trocadilho cafona, foi mais forte que eu), eles usavam os mazoleus das famílias pra ostentar, mostrar que tava rico mesmo, então cada um que contratasse um artista pra fazer uma escultura mais bonita que a outra. De forma que passear pelo Cemitério da Recoleta é tipo um passeio em um museu a céu aberto, inclusive tem tours específicos pra lá, afinal é uma forma de conhecer a história da cidade. Obviamente o túmulo mais procurado é o da “Família Duarte” onde está o corpo da Evita Perón. É bem difícil de achar (fica na quadra C7) e é também um dos mais simples. 

Em frente ao Cemitério da Recoleta, fica a Praça Intendente Alvear, onde normalmente se vê gente fazendo piquenique, tomando um sol e aos fins de semana, tem uma feirinha de artesanato, antiguidades, causando uma movimentação intensa. Próximo tem o Buenos Aires Design e o Hard Rock Café.
Já que está pelas redondezas, minha dica é aproveitar para conhecer um cantinho que descobri e que está bem “na modinha” que é o La Panera Rosa, um restaurante super aconchegante e delicioso de tirar fotos todo com esse tonzinho de rosa. Pena que peguei um dia tão chuvoso, mas no verão, deveria ser obrigatório visitar. A comida é deliciosa, o atendimento foi bem bom também e o preço é de boa. 
La Panera Rosa 
De lá, dá pra ir caminhando para para a Plaza de las Naciones Unidas, entre a Avenida Figueroa Alcorta e Austria para bater ponto em um cartão postal da cidade, a Floralis Genérica, que é uma flor de metal que abre quando está sol e fecha quando o sol se vai. 
Floralis Genérica 
Depois de garantir as fotos, siga caminhando para o MALBA – Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires. Fica a cerca de 1km por uma área bem arborizada, já no bairro de Palermo. A entrada custa $ 90 e é onde você pode encontrar obras de arte de grandes artistas latino americanos como Frida (México) e Tarsila do Amaral (Brasil). Inclusive, é lá o único lugar que você irá conseguir ver o Abapuru, o famoso quadro que representou a Semana de Arte Moderna no Brasil e o movimento antropofágico.
Quadro de Frida e Tarsila do Amaral que você só conseguirá ver no MALBA
Se esse seu passeio terminar ainda de dia, minha sugestão é iniciar um passeio pelos parques de Palermo. Caso seja noite, uma sugestão é pegar um uber e seguir para a Praça Julio Cortázar, em Palermo Soho. O local é cheio de restaurantes e barzinhos legais. 
Lembrete: 
Caso não esteja muito disposto pra andar a pé, o Malba fica na Av. Pres. Figueroa Alcorta 3415. Ele fecha às terças, e nos demais dias funciona das 12h às 20h.

Um comentário sobre “Um dia dedicado a Recoleta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo