Um bate e volta em Tigre

A placa não está mentindo, heim! 



Para quem está planejando uma visita a Buenos Aires, tenho uma sugestão pra fazer bate e volta rapidinho para uma cidadezinha bem próxima. A gente sabe que a capital portenha não falta opção de diversão e passeios, mas tem hora que a viagem pede passeios menos agitados e aí é hora de você conhecer Tigre. Ainda na região metropolitana de Buenos Aires, Tigre fica a 34 km do centro e para chegar lá, leva menos de uma hora. 

COMO CHEGAR:
Se quiser ir em um trem mais barato usado pelos moradores e que vai parando em diversas estações, pode tomar o trem Mitre na Estação Retiro (no bairro do Retiro), a linha Retiro – Tigre. A viagem leva em média 50 minutos e custa uns 10 pesos (consulte aqui) e desce na Estação de Tigre.
Se quiser ir em um trem um pouquinho mais caro, cerca de 20 pesos (consulte aqui), pode tomar o trem turístico na Estação de Maipú, no bairro de Olivas e seguir no Trem de la Costa destino a Tigre. Ele vai percorrendo os bairros da zona norte de Buenos Aires. O trajeto dura menos de 30 minutos e deixa você na estação Delta, em Tigre, bem próximo a um dos pontos turísticos que é o Parque de la Costa. 

Estação de Tigre 
O QUE FAZER EM TIGRE? 
Tigre é bem procurada por que gosta de praticar esporte aquático como remo, tanto que é lá onde fica a maioria dos clubes de remo frequentados pelos portenhos. Mas se você vai a passeio com tempo curto de bate e volta, vale a pena começar o passeio conhecendo o Porto das Frutas, onde antigamente eram descarregados os produtos agrícolas para serem levados a Buenos Aires. Hoje se tornou um mercado de artesanato, antiguidades e muitas guloseimas locais. Caso você vá com criança, vale a pena conhecer o Parque de la Costa, mas só se estiver com muito tempo (e energia), pois o parque tem diversas atrações como montanha russa, roda gigante e as atrações aquáticas super disputadas no verão. O Museu de Arte de Tigre e o Museu Naval também estão dentro de um roteiro possível de se fazer em um dia, mas na minha opinião, Tigre é uma cidadezinha que combina mesmo é com caminhada pelas ruas sempre bem arrumadinhas, os passeios de barco ou catamaram, almocinho em algum dos restaurantes das ilhas fluviais ou um piquenique improvisado em qualquer uma das áreas a margem dos rios. 

Museu de Arte de Tigre – MAT

CITY TOUR FLUVIAL

Em Tigre é possível fazer um city tour de cerca de 2 horas por dentro dos rios. O preço varia de 50 a 200 pesos por pessoa, depende do tipo de embarcação e tem de vários tipos mesmo. Inclusive tem as embarcações que fazem transporte de moradores, tipo o coletivo que custa em média 15 pesos. Tem o barco que faz passeio para pequenos grupos, tem os catamarans que levam grupos maiores e tem os catamarans metidos a Titanic que tem restaurante, um serviço de bordo e tudo mais. 

No trajeto, o guia vai mostrando alguns desses pontos turísticos que citei acima além de conhecer um pouquinho do modo de vida dos moradores de lá, desde as casinhas mais simples até as mansões usadas como “casa de veraneio” dos argentinos.
  


Depois desse passeio pela água, recomendo uma caminhada pelas ruas que ficam as margens do Rio Tigre com o Lujàn, é um ponto chamado Paseo Victorica cheio de restaurantes e clubes. Se for um fim de tarde, melhor ainda para curtir como um local: compre um mate ou um vinho e beba enquanto o clima vai esfriando. 
Picnic improvisado bem estilo “Galera de Humanas”

Rios, pontes e overdrives…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo