O que fazer em Viña del Mar e Valparaíso

As cidades são vizinhas e tem estilos totalmente diferentes uma da outra. Para os pernambucanos fica fácil entender a relação se compararmos com Recife (zona sul) e Olinda, sendo Viña del Mar mais semelhante a zona sul do Recife na área de praias, prédios de luxo à beira mar, vida noturna requintada e Valparaíso se parece mais com Olinda, cheia de ladeiras, cores, cultura viva, point dos artistas, good vibes e etc e tal. Inclusive, assim como Olinda, Valparaíso (Valpo pros íntimos) também é Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Mas nada de ficar comparando qual eu gostei mais, qual é mais legal e qual vale à pena. O importante é que dá pra visitar as duas num único dia fazendo bate e volta de Santiago, pois fica à  cerca de 1h30 de viagem de Santiago e a distancia entre uma e outra nem se fala.

Ir de Santiago para as duas cidades é super simples para quem alugar carro ou vai de ônibus (pode conferir com o pessoal do Nós no Chile mas optei em ir mais uma vez com a Turistik pela comodidade em se locomover entre elas em menos tempo. Mas se não fosse o fator tempo, eu escolheria ficar um fim de semana inteiro curtindo a vibe desses dois lugares.

 

Com o tour nós começamos por Viña del Mar, almoçamos e seguimos para Valparaíso. Mas no caso de alguém que vá independente, o que os prósrios chilenos recomendam é que comece por Valpo durante o dia e finalize a tarde entrando pela noite em Viña del Mar pois Valparaíso tem histórico de constantes assaltos a turistas e Viña del Mar tem mais opções noturnas.

 

O QUE TEM DE LEGAL EM VIÑA DEL MAR

 

A cidade tem essa cara de moderninha justamente por ser mais jovem, pois só começou a ser habitada após a construção da ferrovia que ligava Valparaíso a Santiago. Por isso tudo é mais planejado, vias largas e etc e tal.

O tour começa pelo Anfiteatro Quinta Vergara, onde acontece o Festival Internacional da Canção de Viña de Mar, um dos mais famosos e conceituados do mundo, queridinho dos artistas por causa de seu público extremamente qualificado e pela acústica do lugar. A arquitetura é incrível e o parque também. Vale um passeio rapidinho de 15 a 20 minutinhos.

Depois segue pelo principal ponto turístico da cidade que é o Reloj de Flores pra tirar aquela clássica foto de turista. O ponto é no meio de uma avenida e não tem onde estacionar carro, os ônibus de turismo param com limite de tempo, sempre tem uma multidão de pessoas fazendo a foto clássica.

Depois segue para a Praia Casino para cohecer o mar do Pacífico, mas só pra apreciar porque a água é gelada o ano todo. Nessa região é onde tem o Casino Municipal e próximo a ele diversos restaurantes com preços bem em conta.  Mas antes disso a gente passa pelo castelo Castelo Wulff, na verdade são três castelos lindos e de frente pro mar que podem ser visitados em Viña del Mar, o Wulff foi o que me chamou mais atenção mas vi apenas pela janela do ônibus. =(

O QUE TEM DE LEGAL EM VALPARAÍSO

A cidade é cheia de “cerros”, ou seja, os morros (mais de 40 no total) por isso a locomoção fica meio comprometida e o transporte indicado seja o funicular que foi criado para uso dos moradores mas acaba sendo uma atração turística também por ser uma opção interessante.

Outro atrativo é o colorido próprio devido aos diversos muros grafitados espalhados pelas ruas. Passear por “Valpo” é passear também pela história do Chile pois era a cidade mais desenvolvida do país por causa da área portuária.

Lá também tem mais uma casa museu de Pablo Neruda, a La Sebastiana, a entrada custa $6.000 CLP. Mas antes de decidir se vale à pena ou não, é importante reconhecer que a cidade inteira é um imenso museu ao céu aberto e por isso recomendo utilizar o serviço de passeio guiado pra poder ouvir e entender cada escada e cada esquina de lá.

O bate e volta de Santiago para as duas cidades feito pela turistik sai por $ 35.000 CLP por pessoa.

3 comentários “O que fazer em Viña del Mar e Valparaíso

  1. Nandaaaaa tô amando tudo. Os vídeos estão me fazendo viajar de novo. Deixa eu contar como foi um pouquinho da minha experiência nesses dois lugares. A minha “embaixada” incluía a casa do poeta em Val Paraíso. Achei a cidade parecida com Olinda kkkkkkk com tantos becos, ladeiras e ruas de pedrinhas. Também fiquei encantada com a quantidade de doguinhos de raça aqui no Brasil pelas ruas e tudo gordinho e bem cuidado. A preservação dos elementos e monumentos históricos dá vontade da gente não ir embora. A placa de “risco de tsunami” no Porta de Val Paraíso deu frio na barriga, ja que a cidade teve que ser reconstruída varias vezes por causa de terremoto, essas coisas legais.

    Vinã del Marrer… ahhhh Viña! Por que aqui não existe concurso pra fachada de predios mais bonitas pro povo enfeitar de flor, deixar a cidade bonita e ainda ganhar desconto no IPTU? Kkkkkkkk
    Não sei se tu viu as charretes com um aparador de cocô pro cavalo não deixar sujeirinha pela rua. Eles pensam em tudo. O que mais gostei no Chile? Limpeza e as frutas

    1. Eu vi os doguíneos e lembrei que tu comentou isso e esse lance das fachadas eu também fiquei sabendo por tu, mas em Recife é lei né? todo prédio com num sei quantos andares, por lei, é obrigado a colocar alguma escultura na frente. e eu achando q era boa vontade. Mas melhor forma de obrigar, é dando desconto no IPTU né não?

      Brigada pela interação e divulgação pretóvisky. Agora acabou os vídeos do chile e vão vir os vídeos de outros cantos pra tu querer ir também. <3

Deixe uma resposta para Renata Torres Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo